O mercado de trabalho e a ciência de dados

Existe uma grande oportunidade em utilizar as fontes de dados abertos para compreender melhor o mercado de trabalho e o perfil dos profissionais brasileiros.

Conforme pesquisa realizada no final de 2015 com referências mundiais em tendências tecnológicas como a Revista Wired, o Massachussets Institute of Technology (MIT), o Instituto Gartner e a consultoria McKinsey, a ciência de dados (ou termos próximos como Big Data e advanced analytics), era apontada como uma das principais alavancas para a inovação nos próximos anos.

Este novo conjunto de conhecimentos, técnicas e ferramentas, permite capturar, depurar e prover sofisticadas análises e modelos preditivos a partir das grandes massas de dados disponíveis atualmente. Sejam dados das empresas, dados públicos, de redes sociais, de sensores, etc.

Segundo o Global Open Data Index (https://index.okfn.org/), o Brasil está entre os 10 países mais avançados no mundo em dados abertos. Isso que significa que há uma boa fonte de matéria prima para desenvolvermos a ciência de dados no país.

Neste contexto nasce o Mercadômetro. Somos uma equipe multidisciplinar de profissionais apaixonados por dados. E mais do que isso, por transformar dados em informações valiosas que possam facilitar as inúmeras e importantes decisões que profissionais e empreendedores precisam tomar a cada dia.

A nossa primeira iniciativa tem como objetivo qualificar e democratizar a informação sobre o mercado de trabalho formal brasileiro. A partir de bases de dados abertos, criamos o Mercadômetro RH, um catálogo eletrônico online, com todas as ocupações do setor privado brasileiro. Lá você poderá encontrar de forma gratuita, inúmeras informações interessantes que facilitarão a vida tanto de empresas e profissionais de RH, quanto de trabalhadores e empreendedores.

Tudo isso está sendo feito com o rigor metodológico necessário, pois se é verdade que há grande valor a ser capturado nas bases de dados públicas, há também diversos desafios para lapidar esses diamantes brutos que são os dados públicos.

Aguarde novidades já em outubro de 2017!