As profissões que mais empregam no Brasil

Conheça as ocupações responsáveis por quase 30% dos empregos formais no Brasil, totalizando mais de 10 milhões de postos de trabalho.

Estimamos que as empresas brasileiras tem mais de 35 milhões de profissionais contratados formalmente, se não levarmos em conta os trabalhadores empregados no setor do governo. Mas você sabia que apenas 10 profissões são responsáveis por uma considerável fatia do disputado mercado de trabalho? Conheça as profissões que mais empregam no Brasil.

 

As 10 profissões que mais empregam no Brasil, o rendimento médio mensal dos profissionais e o total de trabalhadores empregados, em todo o país.

1. Vendedor de comércio varejista – R$ 1.617 (1,93 milhão de trabalhadores)
2. Auxiliar de escritório – R$ 1.710 (1,55 milhão de trabalhadores)
3. Faxineiro – R$ 1.221 (1,23 milhão de trabalhadores)
4. Assistente administrativo – R$ 2.360 (1,18 milhão de trabalhadores)
5. Auxiliar de linha de produção – R$ 1.540 (918 mil trabalhadores)
6. Motorista de caminhão (rotas regionais e internacionais) – R$ 2.240 (861 mil trabalhadores)
7. Operador de caixa – R$ 1.400 (796 mil trabalhadores)
8. Vigilante – R$ 2.135 (562 mil trabalhadores)
9. Porteiro de edifícios – R$ 1.666 (550 mil trabalhadores)
10. Servente de obras – R$ 1.380 (543 mil trabalhadores)

As 10 profissões que mais geram oportunidades

As notícias tradicionalmente divulgam quantos empregos líquidos são criados ou destruídos por mês por região, ocupação, etc. No entanto essa é apenas uma parte da história. Há uma grande rotação de profissionais no mercado. Para as 10 ocupações citadas, calculamos uma rotatividade anual em torno de 40%. Ou seja, para cada 10 vagas existentes, 4 profissionais serão substituídos ao longo de um ano. O que significa muitas novas oportunidades de contratação surgindo regularmente.

Quando consideramos apenas as admissões nos últimos 6 meses divulgados pelo governo, a lista de profissões  fica parecida com a anterior, mas não exatamente igual. Veja agora quais são as 10 profissões que mais contrataram de abril a setembro de 2017, considerando inclusive a reposição de profissionais demitidos. Divulgamos também o salário médio de admissão para as profissões listadas.

1. Vendedor de comércio varejista – 410 mil contratações (R$ 1.252 de salário médio inicial)
2. Faxineiro – 267 mil contratações (R$ 1.117 de salário médio inicial)
3. Auxiliar de linha de produção – 239 mil contratações (R$ 1.284 de salário médio inicial)
4. Auxiliar de escritório – 231 mil contratações (R$ 1.335 de salário médio inicial)
5. Servente de obras – 230 mil contratações (R$ 1.193 de salário médio inicial)
6. Operador de caixa– 176 mil contratações (R$ 1.208 de salário médio inicial)
7. Assistente administrativo – 162 mil contratações (R$ 1.698 de salário médio inicial)
8. Motorista de caminhão (rotas regionais e internacionais) – 157 mil contratações (R$ 1.757 de salário médio inicial)
9. Atendente de lanchonete – 115 mil contratações (R$ 1.145 de salário médio inicial)
10. Pedreiro – 110 mil contratações (R$ 1.641 de salário médio inicial)

Indústria e agricultura se destacam na criação de novas vagas

Estimamos que a economia brasileira criou em torno de 180.000 novas vagas de trabalho, nos últimos 6 meses divulgados pelo governo (de abril a setembro). Mesmo sendo uma reação tímida, essa tendência pelo menos sinaliza que a situação parou de piorar. E alguns setores já mostram indicadores um pouco mais animadores. A agricultura é um dos pilares tradicionais da economia brasileira e passou razoavelmente bem pela crise dos últimos anos. Já a indústria, duramente golpeada, mostra sinais de recuperação. Podemos constatar esses fenômenos na lista abaixo com as 10 profissões que mais criaram novas vagas no Brasil nos últimos 6 meses divulgados pelo governo.

 

As 10 profissões que mais criaram novas vagas no Brasil (de abril a setembro)

1. Auxiliar de linha de produção – 56.298 novas vagas
2. Trabalhador no cultivo de árvores frutíferas – 33.146 novas vagas
3. Trabalhador na cultura de cana-de-açúcar – 32.189 novas vagas
4. Faxineiro – 19.911 novas vagas
5. Servente de obras – 17.461 novas vagas
6. Motorista de caminhão (rotas regionais e internacionais) – 14.040 novas vagas
7. Embalador, a mão – 13.701 novas vagas
8. Atendente de lojas e mercados – 11.949 novas vagas
9. Recepcionista em geral – 10.984 novas vagas
10. Repositor de mercadorias – 10.727 novas vagas

 

O mercado de trabalho tem muitas nuances

Como vimos neste post, o mercado de trabalho tem características interessantes, que não são óbvias em análises superficiais. O saldo de empregos pode ser pequeno, mas a grande rotação de profissionais abre oportunidades a todo momento para quem está disposto a procurar e qualificar-se para conquistar seu espaço Nos próximos posts vamos explorar mais fatos interessantes, para ajudar os trabalhadores e empresas a preencher as vagas e compreender melhor o perfil do profissional brasileiro. Aguarde!

(dados: MTE/Mercadômetro)