Quanto vale um mestrado?

Para ocupações como profissionais das ciências biológicas e médicas e diretores de empresas, o incremento salarial pode ser superior a 75%!

A decisão de enfrentar um mestrado, muitas vezes, vai além do desejo de continuar estudando. Frequentemente, tal título representa potenciais ganhos futuros em forma de salários mais altos. Portanto, trata-se de uma decisão importante, pois envolve, pausar a carreira profissional ou, alternativamente, tentar conciliar as duas atividades!

Mas até que ponto um mestrado realmente faz com que os profissionais sejam mais bem remunerados? E quais seriam as profissões onde mestres são mais recompensados financeiramente?

Para investigar esta relação, o Mercadômetro estimou quanto o rendimento mensal médio[1] de um trabalhador pode ser incrementado por ter em seu curriculum vitae um mestrado de acordo com a ocupação (famílias de CBOs)[2].

A análise foi feita com base em famílias de ocupações e não nas carreiras, isto é, não foram considerados os efeitos do mestrado e do doutorado sobre a probabilidade de o trabalhador ser promovido para um cargo de CBO diferente (ex: de analista de crédito para gerente de crédito).

Como mostrado na tabela a seguir, a relação positiva entre educação e rendimento mensal médio fica evidente para a maioria das ocupações, com incrementos percentuais positivos. Observa-se que dois grandes grupos de famílias de ocupações se destacam no ranking: gestores (diretores e gerentes) e profissionais nas áreas médico-biológicas (profissionais de biotecnologia, pesquisadores em ciências biológicas, pesquisadores em ciências da saúde e biomédicos).

A família de ocupações nas quais o mestrado representa maiores rendimentos foi a dos profissionais da biotecnologia (bioengenheiros, biotecnologistas e geneticistas) com incrementos médios de 91,7%. A segunda família de ocupações mais bem colocadas no ranking de rendimentos para mestres foi a de diretores administrativos e financeiros, que, em média, têm rendimentos 73,64% maiores que seus pares sem mestrado. Em terceiro lugar, ficaram diretores gerais com rendimentos 73,24% maiores.

Ranking de famílias de ocupações por tamanho do efeito incremental de um mestrado sobre o rendimento mensal médio dos trabalhadores.

Fonte: estimativa Mercadômetro com base nos dados do Ministério do Trabalho (RAIS/CAGED)

Quer saber quanto ganham em média profissionais com e sem mestrado na mesma ocupação em que você trabalha? Acesse o Mercadômetro agora mesmo e descubra!

 

[1] Rendimento mensal médio: consiste no salário-base, horas-extras, bonificações e excluindo 13º salário e férias remuneradas.

[2] Notas metodológicas sobre dados e modelagem:

  1. Os efeitos marginais foram estimados utilizando uma amostra (RAIS e CAGED) apenas trabalhadores profissões técnicas de nível superior e de gerência e diretoria, excluindo-se a administração pública direta.
  2. Apenas famílias de ocupações com um mínimo de 300 trabalhadores foram consideradas.
  3. Abrangência geográfica: todo o Brasil.
  4. A base de dados do Ministério do Trabalho considera apenas trabalhadores do mercado formal, excluindo-se aqueles que são contratados como pessoa jurídica.
  5. O modelo econométrico também considerou os efeitos de gênero, idade e tempo de empresa, tipo de município e porte da empresa como variáveis de controle.